• Letícia Kawano-Dourado

Como ganhar fluência oral numa língua estrangeira?

A necessidade de se comunicar oralmente, seja olho no olho ou por teleconferência, gera uma demanda diferente em termos de domínio de um idioma estrangeiro


Morar fora é a melhor forma de aprender uma língua nova, incluindo fluência oral. Mas se você não puder morar fora, como fazer?


A língua franca da ciência é o inglês, então esse post vai falar especificamente do inglês, mas a lógica que aqui eu apresento pode se aplicar a qualquer língua.

Seja pela necessidade de uma teleconferência ou reuniões presenciais em inglês, ou uma aula, ou uma prova oral surgiu a necessidade de um inglês oral mais fluente. Como adquiri-lo?


A forma de adquirir a fluência oral em um idioma é praticando-o, no entanto, onde encontrar essa oportunidade de praticar? E a minha resposta é: com você mesmo!

De uns anos para cá foquei em melhorar o meu nível de inglês oral e o motivo não tinha exatamente a ver com o trabalho (mas foi muito bom também na esfera profissional), o motivo foi para ensinar inglês para o meu filho.


Procurando conteúdos sobre aperfeiçoamento fonético encontrei várias dicas interessantes, compartilhando:


1. Selecione o universo semântico de interesse. De que adianta você aperfeiçoar vocabulário e pronuncia usando Downtown Abbey, por ex, se você quer se comunicar coloquialmente com amigos sobre assuntos do dia-a-dia ou em reuniões profissionais da área da Saúde? No meu caso, queria ensinar uma criança, então procurei podcasts, vídeos no youtube sobre crianças (contendo vocabulário infantil, ou esse link ou cotidiano).


2. Repetição auditiva: Escute mais de uma vez (idealmente várias vezes!) o mesmo áudio - a ideia é ficar familiar com o que está sendo dito, repetição é importante.


3. Repetição oral: Agora, o mais importante, repita em voz alta junto com o áudio. Essa é a única forma de conectar a musculatura fonatória e o entendimento auditivo: você precisa dos dois para se comunicar oralmente. Eu escuto audiobooks enquanto dirijo - uma forma de aproveitar o tempo "perdido" no trânsito. Enquanto escuto, também pronuncio junto: deve ser engraçado me ver falando sozinha mas na verdade estou praticando inglês (ou frances, mais recentemente).



Aperfeiçoar uma língua é um ótimo uso do tempo "perdido" no trânsito

4. Constância. É importante regularidade e tempo. A transformação não ocorre da noite para o dia, mas ocorre. E quando você menos perceber vai estar bem mais fluente, com uma pronuncia melhor o que significa em última instância se comunicar melhor.


5. Aulas por skype com nativos da língua. Hoje em dia há várias plataformas digitais que conectam professores e alunos, ao vivo, bem interessante. Já pesquisei sobre, mas nunca usei - minha limitação de usar esse serviço é a dificuldade de ter um horário marcado para aulas, tendo em vista a correria do meu dia-a-dia. De todo modo me parece super interessante, inclusive pela interação humana. Dêem um google em "private english (ou outra língua) teacher online", que vão aparecer várias plataformas e dicas sobre esses serviços.



6. Duolingo: o aplicativo que tem a roupagem de um joguinho e vai te apresentando conteúdo oral, de compreensão, e escrito - com treinos diários de 5 a 20 minutos (que você define). Tenho usado o Duolingo para francês e tenho gostado!


Boa sorte no seu aperfeiçoamento linguístico. De quebra você está ampliando sua capacidade cognitiva, o que não é mau nem um pouco ;-)


Declaração de conflito de interesse: nenhum


Projeto Respira Evidência por Leticia Kawano-Dourado

© 2019 by Leticia Kawano-Dourado

Icone LK.png