• Letícia Kawano-Dourado

COVID-19: Guerra de narrativas?

Intensa politização do manejo da Covid19. Uma parcela de médicos nega o consenso científico internacional sobre manejo da Covid19. Como entender esse fênomeno?




Para Janeiro de 2021, já há uma quantidade enorme de conhecimento acumulado em Covid19. O consenso científico internacional de alto padrão sobre o manejo da Covid19 pode ser encontrado nas Diretrizes da OMS para manejo da Covid19, nas orientações do NIH (USA), nas orientações do CDC (USA), nas orientaçoes da Agência Médica Europeia (EMA). Em português, Sociedades Médicas também vocalizam esse consenso científico internacional, como a Sociedade Brasileira de Infectologia, Sociedade Brasileira de Pneumologia, Associação de Medicina Intensiva Brasileira.


Medidas comportamentais populacionais, como restrição de aglomerações, uso universal de máscara, distanciamento físico, higiene de mãos são o padrão ouro de contenção da transmissão da Covid19, com base em experiência acumulada no mundo todo para Janeiro de 2021.

Numero de casos de Covid confirmados por dia. Note o controle da pandemia na França. Aqui não se usa tratamento precoce, aqui usamos medidas comportamentais (restrição de aglomerações, mascara obrigatória, higiene de mãos. O aumento pós festas de fim de ano foi mínimo se comparado ao Brasil. E isso que estamos aqui no Inverno: o frio favorece a transmissão da Covid19. Do site: ourworldindata visitado em 15 de Janeiro de 2021

No entanto, uma parcela de médicos abandonou a Medicina Moderna e cria uma narrativa paralela sobre manejo da Covid19 baseando-se em artigos científicos de má qualidade, especulações fisiopatológicas (que não se provaram verdadeiras) e suas próprias experiências.


Falam com veemência: "Eu tenho visto resultados incríveis com o tratamento precoce da Covid19, meus pacientes melhoram". E esse é o referêncial central para subsidiar suas prescrições, ignorando toda a geração de evidências dos ensaios clínicos randomizados em Covid19 até agora.


A observação de melhora na Covid19 é na maior parte das vezes uma "ilusão de óptica":

A Covid19 segue um curso benigno em quase 100% dos jovens, e em 85% do grupo de risco. Isso significa que ela melhora sozinha na maioria das pessoas e qualquer coisa que for dada ao paciente, numa mente desavisada, pode criar a impressão de ter CAUSADO a melhora quando na verdade foi apenas a evolução natural da doença.




Daí a necessidade de ensaios clínicos randomizados onde há sorteio de pacientes para tratamento versus controle e assim é possível verificar se de fato o tratamento é efetivo.



Por que tamanha resistência em incorporar informações MUITO MAIS ROBUSTAS que as observações clínicas?


Creio que alguns médicos não acompanharam (inclusive para alguns há um bloqueio cognitivo emocional) a modernização da medicina dos últimos 50 anos. A Medicina foi revolucionada pelo avanço tecnológico. A verificação de eficácia de um tratamento com base em interpretação de resultados de ensaios clínicos controlados é "recente" e é mais eficaz, mas é contraintuitivo e retira da pessoa o "poder"de fazer suas próprias conclusões.


Qual é o problema do tratamento precoce?

1. Além de não funcionar, ele causa uma falsa sensação de proteção, colocando a pessoa sob maior risco de contração de Covid19: a pessoa se sente mais segura de se expor.

2. Gasto de recursos e energia em um caminho que não vai ajudar a controlar o problema: as UTIs estão lotadas de pacientes que fizeram o tratamento precoce.

3. Em geral vem no pacote: tratamento precoce + anti-vacina


Além disso, há uma clara agenda política por trás, infelizmente. Não todos, mas parte desses médicos que abandonaram a medicina moderna e o consenso cientifico de alto padrão, são os mesmos que apoiam o Governo Bolsonaro na sua gestão kamikaze da pandemia do Brasil. Por esses mesmos colegas, vemos a defesa do tratamento precoce, a desconfiança da vacina e apoio a um Governo que tem uma clara agenda anti-ciência.



Recentemente, agora em Janeiro de 2021, o Presidente Bolsonaro reforça a necessidade e uso da HCQ


Problemas da Gestão Bolsonaro:

  1. Sistematicamente nega o consenso científico de alto padrão para manejo da Covid19 e assim se coloca contra as medidas mais eficazes de controle da pandemia como restrição de aglomerações e uso de máscaras.

  2. Insiste em placebos políticos para a Covid, como por exemplo a hydroxicloroquina: esta está morta e enterrada dada a quantidade de estudos robustos

  3. Coloca-se contra a vacina: a outra medida, além das medidas comportamentais, que pode controlar a Covid.

  4. Não oferece liderança à Federação. Estados ficam à deriva. Ao contrário entra em queda de braço política com um dos Estados menos caóticos, o Governo de Sao Paulo, mesmo que para isso atrase o acesso da população Brasileira à vacina.


Apoiadores políticos do Governo Bolsonaro celebrando a vitória contra lockdown, a medida que teria evitado a catastrofe que vimos em Manaus em 14 de Janeiro de 2021

Assusta o silêncio de entidades de classe que regulam a profissão médica como o CFM. No início da pandemia era compreensível várias divergências e dúvidas na classe médica, mas para janeiro de 2021, não há mais como divergir do consenso cientifico de alto padrão sem ser por motivos obscuros. Os médicos que os fazem deveriam se explicar pois são formadores de opinião que estão colocando em risco a vida de muitas pessoas.


Na narrativa paralela (pos-verdade), colegas médicos alegam perseguição ao que é a salvação da Covid19 e convidam seguidores aos porões da comunicação digital para seguir fermentando suas teorias conspiratórias. Entendo que para quem não é da área seja difícil discernir o "joio do trigo" (quem está falando a verdade) mas para a comunidade científica e para as entidades oficiais é e não deveria ser dífícil discernir. Seriam elas as responsáveis por monitorar esse desvio de conduta na profissão, mas se omitem.



Médico negacionista - perfil no twitter

De fato temos desafios, principalmente por que nem Governo, nem entidades de classe estão do lado certo, mas vamos em frente firmes pressionar por mudanças. Por lado certo, me refiro ao lado que salva vidas e protege a economia (pois esse desgoverno todo só afasta investimentos: o Brasil está com uma fama péssima fora!)

Cuidem-se e fiquem bem! E vamos em frente!



Declaração de conflitos de interesse: nenhum


As opiniões aqui veiculadas representam minha posição pessoal.

Eu sou Leticia Kawano Dourado, doutora em pneumologia pelo HCFMUSP, médica pneumologista e pesquisadora. Panelista da OMS na elaboração das Diretrizes de Tratamento da Covid19.


Peço desculpas por eventuais erros de ortografia e/ou gramaticais: estou precisando acomodar três línguas de forma rotineira (francês, português, e inglês)


Projeto Respira Evidência por Leticia Kawano Dourado




© 2019 by Leticia Kawano-Dourado

Icone LK.png