• Letícia Kawano-Dourado

Dez dicas para sua apresentação conquistar a atenção da audiência

Dr. Alisson Pugliesi compartilha algumas dicas e insights para a confecção de uma aula que seja mais interessante para o expectador que checar o celular



Não é incomum observarmos plateias lotadas de pessoas olhando o celular enquanto uma aula acontece. Em tempos de fácil acesso ao conteúdo pelas mídias digitais, atrair a atenção do público com aulas expositivas é cada vez mais difícil. No entanto, a capacidade de transformação e propagação de boas ideias por esse método ainda é uma estratégia crucial em comunicação.


Dica n.1: Conheça a sua plateia

Para quem você vai falar? Alunos? Médicos da especialidade X ou Y? Pesquisadores da sua área? Para cada plateia, há a necessidade de adaptação do conteúdo de forma a se comunicar com as necessidades de aprendizado e troca com aquele público específico. Não há uma mesma apresentação coringa para diferentes públicos. Se a ideia é se comunicar, haverá necessidade de adequação


Dica n.2: Antes do Power Point, abra o Word: Elabore um Roteiro

Antes de montar os slides no ppt (ou outro programa que escolher), monte um roteiro sucinto e sintetizado da sua apresentação no papel ou no word. Dar uma aula nada mais é o equivalente a contar uma história e elaborar o roteiro antes da ação permitirá o olhar integral do processo. Você terá mais facilidade para escolher o melhor sequenciamento dos slides, excluir aqueles que são dispensáveis e também para enxergar os momentos em que é importante dizer que você mudará de tópico.

Aulas repletas de conteúdo tradicional, como num livro teórico, são facilmente substituíveis por uma boa busca no celular. Assim, aposte em medidas para trabalhar o dado de forma didática, exclusiva, inovadora e passar sua interpretação e aplicabilidade. Evite, se possível, apresentações longas. Poucas mensagens, de rápido e fácil digestão serão a diferença entre sua apresentação e uma busca no celular.




Dica n.3: Aposte no título e nos Slides Iniciais

O momento inicial da apresentação é crucial para garantir a continuidade. É o momento de maior atenção do público. Esqueça títulos clichês e genéricos, assim como muito amplos. Interrogações de dúvidas práticas são os mais interessantes

Troque Tratamento da Doença Pulmonar da Esclerose Sistêmica com Anti fibróticos por: Anti Fibróticos na Doença Pulmonar da Esclerose Sistêmica: Quando usar?

Ah e não se perca com definições obvias e já do conhecimento da platéia , pois terão papel apenas meramente ilustrutivas (para um público de Reumatologistas, um texto assim não tem cabimento: “A Esclerose Sistêmica é uma doença auto-imune sistêmica e progressiva que pode afetar o pulmão” , p ex). A idéia é mostrar a importância do problema em questão, convidando o público a entender que o que você tem a dizer é importante.





Dica n.4: Uma mensagem principal por slide

Nada mais cansativo que um slide cheio de informação. O público distrai – não sabe se olha pro slide ou pra você – e acaba no celular.

Uma dica é estabelecer – para cada slide – uma mensagem principal (Ouro) e no máximo duas mensagens adicionais (Prata e Bronze)



Exemplo do que NÃO fazer em um slide!


Dica n.5: Use as animações de forma inteligente para evitar spoilers

Usar as animações de forma inteligente pode ser uma maneira de sincronizar sua fala com a apresentação. Imagine a situação onde você abre um slide para uma revelação bombástica e – antes sequer que você possa falar – já tá tudo lá escrito. Acredite, ao invés de ouvir o que você tem a dizer, as pessoas vão esquecer que você existe e se concentrar em tirar foto do seu slide. Animações simples, como esmaecer / aparecer podem tirar esse problema e evitar que o slide antecipe suas falas.


Dica n.6: slides claros com conteúdo visível pela plateia

Quem não tem vontade de copiar no slide uma foto ou um algoritmo bacana que viu em determinado artigo de impacto? Só cuidado para que não torne algo meramente ilustrativo, de difícil visualização em grande público (muitos desses algoritmos não foram confeccionados para esse tipo de apresentação e muitas vezes são extensos e com letras miúdas). A melhor saída é sintetizar a informação através de esquemas feitos por você – mais simples, não tão bonitos, mas certamente mais eficazes na transmissão da mensagem. Além do mais, ao realizar esse exercício de síntese você terá mais propriedade ao falar, assim como dar sua interpretação


Dica n.7: Economize nas palavras

Sintetize o máximo que puder e utilize-se de pontuações e imagens pra isso

Exs:

- Troque "A droga de primeira linha para o tratamento da esclerose sistêmica é o MMF ou CFM" por MMF ou CFM : Primeira Linha !

- Troque "A aterosclerose acelerada leva a maiores eventos cardiovasculares em pacientes com Esclerose Sistêmica" por Aterosclerose acelerada à Eventos Cardiovasculares


Dica n.8: Conclua

Dê destaque especial às mensagens finais. Nada pior que um bom filme com um final ruim (ou mesmo ausência de um término). No geral, utilize o fim para as “take home messages” – momento de lembrar as principais mensagens e reforça-las. Um a três slides devem ser suficientes.



Dica n.9: Treine a apresentação

Treinar a apresentação é o melhor jeito de aprimora-la. É a hora de sentir os slides que fluem com a narrativa e aqueles quebram o fluxo (que podem ser removidos ou aprimorados), assim como treinar o tempo e aprimorar o conhecimento da apresentação.


Dica n.10: Atualize sua apresentação

Mesmo que você tenha dado essa aula inúmeras vezes, sua plateia e você merecem dar uma aula sempre atualizada. A quantidade de literatura médica que é publicada por dia é enorme, então uma busca por artigos recentes, novidades, é fundamental sempre que a aula for dada novamente. Esse é um compromisso de qualidade.


Gosto de dizer que um bom termômetro para saber o impacto de sua aula é ver a quantidade de pessoas no celular durante sua apresentação. Lançado o desafio, faça um antes e depois com as dicas acima e nos mande o feedback


Sugestão de leitura: Adas, Eduardo. Como vender ideias e conquistar audiência. Panda Books, 2011



Post por: Alisson Pugliesi

Reumatologista – UNICAMP


Conflito de interesses: Interesse na divulgação universal e horizontal das boas ideias, Medicina, Ciência, Cinema e Literatura.


As opiniões aqui veiculadas também representam minha (Leticia) posição pessoal.


Projeto Respira Evidência por Leticia Kawano Dourado




© 2019 by Leticia Kawano-Dourado

Icone LK.png