• Letícia Kawano-Dourado

Primeiro a segurança do socorrista, inclusive sobre o aspecto emocional

Cuide-se para poder cuidar


Para qualquer um que já fez os cursos de Advanced Trauma Life Support (ATLS) sabe muito bem que uma das principais regras na hora de prestar os primeiros socorros a uma vítima externa é garantir primeiro a segurança do socorrista, do contrário, poderemos acabar com mais vítimas, em vez de uma vítima e um socorrista.




A recomendação tem sua sabedoria, para cuidar, é preciso estar em condições de cuidar. A Medicina nos coloca em contato com uma quantidade significativa de sofrimento humano. Entramos no curso para salvar, curar, melhorar, e, focados nesses aspectos positivos da prática, levamos um choque de realidade com a prática que mostra que há uma interface muito maior com o sofrimento na maioria das especialidades médicas do que com aspectos como alívio e a alegria.

Trata-se de um desafio psíquico significativo, para não mencionar a carga eventualmente excessiva de trabalho agregando cansaço físico. A combinação desses fatores pode desencadear uma descompensação emocional (burnout, transtornos ansiosos e ou depresssivos), que precisa ser cuidada.


O termo "burnout" (exaustão) super na moda atualmente entre médicos foi cunhado em 1960 como uma forma coloquial de se referir ao estado de exaustão emocional que o corpo clínico apresentava ao cuidar de pacientes muito fragilizados. Atualmente "burnout" se refere ao estresse relacionado à profissão.


Cuidem-se! Amorosamente. E cuidado com cobranças excessivas de si próprio. Lembrem-se que temos tempo de aprender. E o aprendizado necessita de fato de tempo, então, calma se a angústia é por não saber ainda tudo que você acha que deveria saber. Preste mais atenção e dedique cuidado a aspectos emocionais relacionados com a prática médica; não é fácil estar ao lado de quem sofre, não é fácil ser médico. Lembrem-se não somos robôs, então sim, uma separação conjugal, uma doença na família, e todos os outros problemas pessoais que podemos ter, sim eles podem nos impactar ao ponto de precisarmos desacelerar planos profissionais etc: eu diria: sem problema, temos tempo. Lembrem-se, o tempo existe e precisa ser levado em consideração.


Projeto Respira Evidência por Leticia Kawano Dourado



© 2019 by Leticia Kawano-Dourado

Icone LK.png