• Letícia Kawano-Dourado

Risco para saúde da fumaça de queimadas e poluição urbana

O que se sabe sobre o impacto na saúde com a inalação de fumaça de queimadas?





A combustão de biomassa gera uma fumaça composta por centenas de substâncias químicas, conhecidas por seus efeitos nocivos à saúde humana. A combustão de biomassa ocorre no plantio da cana de açucar, em fogões caseiros a lenha, e no desmatamento de florestas com fogo.


Os compostos da fumaça mais relacionados com risco à saúde são o material particulado de tamanho igual ou inferior a 2.5 micrômetros (PM2.5). O PM2.5 está também presente na poluição ambiental urbana. PM2.5 está associado a uma variedade de efeitos negativos na saúde humana como aumento da mortalidade neonatal, aumento da mortalidade cardiovascular, exacerbações respiratórias e de condições cardiovasculares (como insuficiência coronariana e arritmias ,veja aqui também) e alterações fisiopatológicas como aumento da inflamação, estresse oxidativo e pró-coagulação (trombose).


Análises realizadas na Califórnia comparando períodos durante queimadas e fora delas, mostram que o aumento de PM2.5 (70mcg/m3) esteve associado com 34% mais internações por asma, afetando principalmente idosos e crianças menores de 4 anos, além de aumento de admissões por causas cardiovasculares

Foto do site: cleveland.com

Um problema adicional, tanto para a poluição decorrente das queimadas, quanto para a poluição urbana é a falta de umidade. Com o ar mais seco, as partículas de "poluição"permanecem mais tempo em suspensão no ar, em vez de depositarem no chão.


Em Rondônia, Estado com maior concentração de focos de incêndio, a procura à Emergência Médica aumentou nessas semanas de intensificação de incêndios na região.



Quem sobrevoa São Paulo num dia de sol após vários dias sem chuva pode observar a nuvem de poluição sobre a cidade
Não suficiente, o dióxido nítrico - jogado na atmosfera pela combustão de combustível fóssil, tem impacto em fertilidade de magnitude significativa. Mulheres expostas podem ter 3x mais chance de menopausa precoce comparadas a mulheres não expostas

Exposição a dióxido nítrico e redução da fertilidade feminina

A fumaça proveniente de combustível fóssil está associada a aproximadamente 13% dos casos novos de asma diagnosticados anualmente no Reino Unido.


Resumo da Ópera: existe evidência epidemiológica e plausibilidade biológica que a exposição a fumaça de queimadas e poluição urbana está associada a riscos à saúde em particular exacerbações de doenças respiratórias e cardiovasculares. O nível de material particulado em suspensão no ar piora em épocas secas. Algumas medidas individuais podem ser tomadas como: evitar circular perto de grandes avenidas, não abrir janelas em especial com ar seco (sem chuvas), evitar exercitar-se ao longo de avenidas e idealmente não morar em grandes cidades ou próximo a áreas de queimadas, aqueles que tem predisposição para doenças respiratórias e cardiovasculares. Ao mesmo tempo é preciso haver um debate na sociedade sobre medidas para conter a poluição urbana e a poluição decorrente da queima de biomassa.


Aqui a magnitude de efeito nocivo não é mais tão pequena e não podemos chamar de uma pequena ameaça, fato constatado pela quantidade de estudos epidemiológicos conseguindo capturar o efeito nocivo da inalação da fumaça de queimadas e poluição urbana.



Declaração de conflitos de interesse: nenhum


As opiniões aqui veiculadas representam minha posição pessoal.


Projeto Respira Evidência por Leticia Kawano Dourado




© 2019 by Leticia Kawano-Dourado

Icone LK.png