• Letícia Kawano-Dourado

Isolamento seguro, higiene de compras e entregas

Em tempos de covid19, dicas de como se isolar e como higienizar suas compras com base em conhecimentos sobre a transmissão da doença


Nesse post, vou seguir um formato diferente, trazendo na forma de perguntas e respostas, dicas sobre isolamento seguro. Uma coletânea de dúvidas que já recebi até agora nos meus perfis nas mídias sociais.


Atenção, informe-se sobre a situação do seu município, essas informações aqui sobre isolamento são válidas para os municípios onde foi decretada a quarentena (solicitado às pessoas que fiquem em casa)



Como não "neurar" com o cenário atual?

Não há motivo para neura/pânico e isso eu falo seríssimo. Há duas perspectivas na covid19, uma individual e outra populacional, e ambas precisam ser consideradas. Do ponto de vista individual, mesmo para grupos de risco, a covid19 é em sua maioria dos casos um quadro leve que não precisa de admissão hospitalar. Foque nisso. Do ponto de vista populacional, quer dizer, de saúde pública (que é o foco dos gestores), a covid19 preocupa, pois essa minoria de casos graves ganha grandes proporções quando um número grande de pessoas se infecta e isso é uma preocupação para o sistema de saúde, que precisa dar conta desses casos.


O que pode ser considerado um isolamento seguro?

Considerando o que sabemos sobre a transmissão da covid, e como acontecem surtos na comunidade, podemos afirmar com segurança que um isolamento seguro é aquele que tem os seguintes elementos:

  • uma pessoa (ou um grupo de pessoas, por exemplo uma família) estão ficando em casa respeitando o pedido de isolamento social das autoridades municipais

  • higiene de mãos de forma adequada regularmente

  • a pessoa designada para sair de casa (supermercado/farmácia), o faz seguindo cuidados recomendados (comento abaixo)

  • na presença de qualquer sintoma respiratório ("é a minha rinite": não importa), coloque máscara simples dentro de casa até que o quadro se defina mais

  • Frequentar ambientes ao ar livre onde não há aglomeração (exemplo: um quintal, um terraço, uma praça, um bosque): verifique apenas se localmente é possível que isso seja feito sem que se esteja quebrando regras de isolamento.


Como ir ao supermercado/farmácia de forma segura?

Os quatro ingredientes principais desse cenário são:

  • Ir em horário de menor movimento

  • Fazer compras de forma rápida (não se expor por tempo prolongado)

  • Manter distância de outros consumidores (mínimo de 2 metros)

  • Ir de máscara



Opcional: Ir de óculos (pode ser seu óculos de grau, de natação, de sol, ou óculos específico de proteção ou mesmo um face shield). Os óculos ficam praticamente desnecessários se todos já estão usando máscara (não haverá partícula viral em suspensão para cair na mucosa do olho).

Outras dicas:

- Leve seu frasquinho de álcool 70%, higienize suas mãos antes de cada etapa: exemplo, após finalizar as compras, antes de colocar os produtos no carro; antes de entrar em casa.

- Não vejo necessidade de luvas. É importante apenas manter a consciência de não levar as mãos aos olhos, nariz e boca e fazer higiene de mãos após finalizar as compras.

- Não entre com sapatos da rua em casa

- Os cuidados já começam assim que sair pela porta de casa. Considere o elevador como um local *potencialmente* contaminado.

- Tome um banho (água sabão/shampoo) imediatamente após chegar em casa e a roupa que foi para rua deve ficar em um cantinho de quarentena (mínimo de 48h - opinião de especialista) ou serem colocadas para lavar.


E as compras? Preciso higienizar tudo que comprei?

Aqui há um certo grau de incerteza na resposta pois sabemos que o SARS-CoV2 se deposita em superfícies e pode ficar viável por um período, no entanto, não temos certeza absoluta que há transmissão por essa via para maio de 2020 (contato das mãos na superfície contaminada e mãos levadas até mucosas de olho, boca ou nariz). Tendo em vista que alguém contaminado pode tossir/espirrar em cima de produtos no supermercado/farmácia e contamina-los, minha interpretação para o momento é a de que "na dúvida pró réu" então para grupos de risco eu sugiro higiene de todos os produtos que vieram do supermercado/farmácia. Para grupos de baixo risco, essa conduta é opcional, tendo em vista o grau de incerteza.


Sugiro também, após higienizar as compras, higienizar o chão onde se colocou as sacolas, as bancadas, e e as sacolas não-recicláveis.


Simulação de espirro em um corredor de supermercado - link do video no texto acima da imagem. Vale apena assistir

Como higienizar os produtos que comprei de forma segura com foco na covid19?

Ok, então você decidiu que, para o seu caso, vale a pena na balança de risco-benefício higienizar os produtos que comprou. Higienize sempre suas mãos antes. Algumas opções são possíveis:

  • Para os produtos não-perecíveis você pode deixá-los em um "cantinho da quarentena" por 72 horas (onde não há risco que estraguem - cuidado ao deixar produtos no sol :-). Outra opção é higienizar suas embalagens com água e sabão e depois enxaguar e secar, ou com um pano úmido com álcool 70%.


  • Para os produtos perecíveis com embalagem plástica como congelados, queijos, iogurtes, frios etc: a lógica de higiene com agua e sabão ou álcool 70% descrita acima para produtos não-perecíveis se aplica.


  • Para frutas, legumes e verduras: há bastante incerteza e intenso debate a cerca do risco de intoxicação caso os lavemos com água e sabão. Podemos evitar entrar nesse debate, caso seja possível deixar essas frutas/legumes/verduras em quarentena por 72h após lavagem apenas com água. Essa medida é segura o bastante para deixar seu alimento seguro para consumo. Além disso, antes de consumi-los, sempre lave bem as mãos e remova as partes machucadas.


Há preocupação de que frutas, legumes e verduras, por conta dos poros, possam absorver os produtos que usamos para limpá-los

Para situações onde isso não é possível, por exemplo frutas delicadas (ex. morango) e folhas, sugiro fazer a higienização habitual dando preferência ao hipoclorito de sódio na concentração recomendada para higiene de alimentos, que é 1 col. de sopa de hipoclorito a 2,5% ou 2% para cada litro de água (ou siga as informações na embalagem) mantendo em imersão por 5 minutos. Enxague em água corrente após.


Atenção vinagre não é efetivo contra o coronavirus.


Para os que se preocupam com o risco da ingestão de hipoclorito pela absorção nos alimentos, posso afirmar que, nessa baixa concentração, com enxague após, e usado apenas temporariamente na estação covid19, os riscos são mínimos inclusive para quem se preocupa, como eu, com pequenos riscos ambientais cumulativos, vejam meus posts sobre esse assunto (posts 1, 2, 3, 4). Quando a vida normalizar, você retorna ao seus hábitos/cuidados.


  • Para frutas e legumes menos delicados (banana, melão, maçã, beringela, cenoura, chuchu, tomate etc): idem acima, ou lavagem rápida com água e sabão. Sim, lavagem com água e sabão é efetiva e de baixo risco. Após pesquisar sobre o assunto, posso afirmar que a evidência que contra-indica o uso de água e sabão é fraca e, se o sabão for usado de forma otimizada (lavagem seguida de enxague rápido e bem feito), o risco é mínimo a nenhum.


  • Quais são as evidências contra a lavagem de frutas e legumes com sabão? O FDA não recomenda lavagem de frutas/legumes/verduras com sabão porque o produto não foi testado nesse cenário, veja aqui também. O fato de não haver evidências, não significa evidência da ausência - conhecem essa máxima, né? Tendo em vista as características da molécula do sabão hidrofílica-hidrofóbica, há plausibilidade biológica (e de baixo risco) de que se você lava rapidamente e enxágua seus alimentos, a molécula do sabão vai ser carregada pela água que corre (porque é hidrofílica) e vai dissolver eventuais coronavírus (que tem envelope lipídico - apolar - vai ser dissolvido pela parte hidrofóbica do sabão). O debate é ainda menos controverso naqueles alimentos onde não comemos a casca, como banana, laranja, melão, melancia etc.


  • E quanto aos ovos? Há outro debate que lavá-los pode ser prejudicial. Li sobre o assunto e só vi especulação - principalmente por que os ovos industriais já são lavados. Primeiro ponto, volto a reforçar que é pouco provável que ovos tenham partículas de coronavirus em cima (só se alguém abriu a caixa de ovos e espirrou e tossiu em cima). Mas para aqueles que querem tolerância zero e querem saber se devem ou não limpar os ovos que vem do mercado: rápida lavagem com água e sabão seguido de enxague e secagem para consumo próximo, é muito provavelmente seguro baseado no mesmo raciocínio que desenvolvi acima sobre lavagem de frutas e legumes com agua e sabão. No entanto estejam cientes que é um terreno de poucas evidências e portanto muitas opiniões - algumas inclusive bem apaixonadas (no posicionamento).




Como higienizar superfícies em casa? O chão, limpeza de banheiros, mesas etc?

Sempre faça a escolha pela opção de menor risco de intoxicação, em especial se o ambiente não é potencialmente contaminado (ex. uma casa onde todos estão saudáveis). Em ordem decrescente de risco de toxicidade: 1o. água e sabão; 2o. álcool na concentração de 70% (importante!); 3o. hipoclorito de sódio (também conhecido como cândida, água sanitária, quiboa) na concentração de 0,1% (ou 1.000 ppm).

OBSERVAÇÃO: o hipoclorito de sódio é em geral vendido na concentração de 2.5%. Essa concentração é muito forte, pode causar irritação da pele e das vias aéreas e não é necessária para inativar o coronavirus: uma concentração menor, de 0,1% ou 1.000ppm, é suficiente. Para diluir o hipoclorito de sódio de 2,5% a 0,1% tome 1 parte (um copo por exemplo) de hipoclorito a 2,5% e 19 partes de água.



Apresenções comerciais do hipoclorito de sódio. Atenção á concentração dele! Há formulações de 5% e até 12%. O mais comum é a 2,5%

Correspondências entregues: como não me contaminar por elas?

O risco é mínimo, mas você pode apenas deixá-las de quarentena 24h (é mais que suficiente) para manipulá-las com segurança, higienize sua mão após. Ou se necessário abri-las imediatamente, faça-o e depois higienize suas mãos.


E comida pronta entregue via delivery?

A essa altura do post imagino que voce já pegou a lógica né? Então remova a embalagem e descarte-a - higienize suas mãos. Se possível aqueça no microondas sua comida, pois há evidência que o sars-cov2 instabiliza a temperaturas iguais ou superiores a 70oC. O aquecimento da comida é medida adicional-extra. Caso você confie que a manipulação de alimentos do local onde você comprou sua comida é feita com segurança, esse passo não é necessário.




Bom acho que é isso, né? Espero tê-los ajudado a passar ileso pela pandemia. Vamos em frente firmes!


No meu Instagram e na minha conta do facebook (que você pode seguir o conteúdo) posto diariamente sobre nossa situação na pandemia #covid19.


Declaração de conflitos de interesse: nenhum


As opiniões aqui veiculadas representam minha posição pessoal.

Sou Leticia Kawano Dourado, doutora em pneumologia pelo HCFMUSP, médica pneumologista e pesquisadora do Hospital do Coração em São Paulo. Integro o time de pesquisa da Coalizão Brasil Covid19.


Projeto Respira Evidência por Leticia Kawano Dourado




© 2019 by Leticia Kawano-Dourado

Icone LK.png